Mértola: Nações Unidas distinguem ADPM por combate à desertificação

A Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM) acaba de ser premiada pelas Nações Unidas pelo trabalho de combate à desertificação que tem desenvolvido no Alentejo e em Cabo Verde.

Segundo a ADPM, a distinção foi-lhe atribuída através do Secretariado Executivo da Convenção das Nações de Combate à Desertificação (CNUCD) que, em 2013, lançou pela primeira vez o programa “Drylands Champions” (“Campeões das Terras Áridas”).

O novo programa criado “para distinguir as atividades de pessoas e/ ou organizações e empresas que se tenham envolvido ativamente na promoção de intervenções de gestão sustentável (SLM) para o combate à desertificação, à degradação dos solos e à seca (DLDD) aos diferentes níveis, desde os de base / locais, aos nacionais e aos globais” explica a ADPM.

Sob o lema “Eu sou parte da solução”, a iniciativa foca-se, sobretudo, nas pessoas e no seu empenho e esforços para melhorar os meios de subsistência das populações rurais nas zonas áridas e as condições de conservação dos ecossistemas afetados pela desertificação.

De acordo com a própria associação, o prémio deve-se ao “trabalho desenvolvido pela associação no Monte do Vento, em Mértola, e no município de Porto Novo, na Ilha de Santo Antão, em Cabo Verde”.

A distinção foi entregue dia 17 de Junho à equipa da ADPM na sede do MAMAOT, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Combate à Desertificação.