Galp e Eni investem 92 milhões para procurar petróleo no Alentejo

A Galp e a italiana Eni anunciaram que vão investir 100 milhões de dólares, mais de 92 milhões de euros, para fazer o primeiro poço de petróleo ao largo de Sines.

O plano de investimentos foi divulgado pela empresa portuguesa na passada terça-feira e foi ainda confirmado o adiamento dos projetos no Brasil e em Moçambique.

Segundo avança o presidente executivo da Galp, Manuel Ferreira de Oliveira, “Fazer um poço no alto mar custa cerca de cem milhões de dólares, mas este deve custar um pouco mais que isso”.

A perfuração vai acontecer no final deste ano e tem como intuito descobrir se realmente existe petróleo em Portugal.

A petrolífera nacional vai investir entre 1,2 e 1,4 mil milhões de euros por ano entre 2016 e 2019.